Parlamento dos Jovens

2023/2024





Documentação


    Material facultado pelo Sr. Deputado Hugo Carvalho


   Cartaz


   Regimento


   Calendário de Ações a Desenvolver


   Materiais de Campanha


   Dicas para Exploração do Tema


   Guia do Jovem deputado


   Link Oficial






Noticias



 




2022/2023





Documentação


   Lista A


    Material facultado pelo Sr. Deputado Hugo Carvalho


   Cartaz 2022-2023


   Regimento


   Calendário de Ações a Desenvolver


   Comissão Eleitoral Escolar


   Materiais de Campanha


   Dicas para Exploração do Tema


   Guia do Jovem deputado


   Link Oficial






Noticias

Programa Parlamento dos Jovens



O Programa Parlamento dos Jovens é uma iniciativa da Assembleia da República, que se desenvolve em três fases ao longo do ano letivo: 1.a fase: Escola; 2.a fase: Distrito; 3.a fase: Assembleia da República. O Regimento do Parlamento dos Jovens inspira-se nas regras de funcionamento da Assembleia da República, respeitando a autonomia dos jovens em todas as fases da eleição dos seus representantes, desde a escola até à Sessão Nacional. O tema da edição 2022/2023 é – Saúde Mental Nos Jovens. Que Desafios? Que Respostas?

No passado dia cinco de dezembro, o Pequeno Auditório acolheu o Senhor Doutor João Pedro Camilo, Médico Psiquiatra, na qualidade de palestrante sobre o tema deste ano do Programa Parlamento dos Jovens. Obviamente, a sessão contou com a presença da Senhora Diretora da ESA – Doutora Ana Cristina Ribeiro dos Santos. Afável e com um sorriso caloroso, a Senhora Diretora, agradeceu carinhosamente a presença do Médico Psiquiatra. Na continuação da sua breve alocução, com a advocação do Selo “Escola Saudável” e do Selo “Escola SaudávelMente”, a Senhora Diretora, de forma apaixonada e intensa, assumiu o compromisso firme da Escola/ESA com a promoção da saúde e do bem-estar da comunidade educativa, bem como o compromisso forte e efetivo com a promoção do desenvolvimento (cognitivo, emocional, social e de carreira), da aprendizagem, da inclusão e da saúde psicológica de toda a comunidade educativa. Por sua vez, o Doutor João Camilo, numa melopeia encantadora e mágica, foi sucessivamente entrando nas mentes de um auditório inicialmente receoso de verbalizar ou de exprimir, o que quer que fosse, sobre “Saúde Mental”. Com subtileza na abordagem ao tema, começou por introduzir a definição de Saúde segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), para de seguida enunciar o conceito de Saúde Mental, identificar algumas determinantes em Saúde Mental (idade, sexo, educação, estrutura familiar, relacionamentos, trabalho e stress), indicar os sinais de alerta mais visíveis (isolamento, alienação, apatia, preocupação, medo e tristeza, cansaço, ansiedade e agressividade), além de mencionar os tipos de perturbações mentais mais comuns (ansiedade, depressão, transtornos alimentares, transtorno bipolar, transtorno obsessivo-compulsivo, esquizofrenia, stress pós-traumático e transtorno de personalidade Borderline). Com a apropriada tenuidade, o Doutor João Camilo, prosseguiu a palestra desmistificando a especialidade médica de Psiquiatria por comparação com as demais especialidades médicas, às quais os indivíduos em geral e, em particular, alguns alunos recorrem para resolver problemas de saúde crónicos ou agudos, reconhecendo, todavia, a existência de algum tipo de preconceito ou “rótulo” relativamente às doenças psiquiátricas. O Médico Psiquiatra naturalmente influído pela enorme massa de alunos (as) presentes no Pequeno Auditório, cada vez mais comprometidos e interessados na fluência clínica do Orador, copiosamente maravilhados pelo virtuosismo da sua explanação, foi gradualmente estabelecendo uma relação muito estreita entre Saúde Mental, Alimentação, Exercício, Meditação/Mindfulness e Sono. O Médico Psiquiatra relembrou que uma dieta com hábitos de alimentação saudáveis (ex.: dieta mediterrânica) ajuda a prevenir problemas como a ansiedade, a depressão e défices cognitivos. Em particular, destacou que através do consumo de proteínas obtêm-se aminoácidos, como o triptofano e a glicina, envolvidos na produção de neurotransmissores como a serotonina e a melatonina, que melhoram a qualidade do sono e reduzem o stress. De modo acutilante, alertou para a perigosidade e risco das bebidas energéticas à venda, facilmente adquiridas e sofregamente ingeridas por jovens em idade escolar. Assim, respaldado na evidência científica, assinalou que entre os vários efeitos adversos provocados pelo consumo das bebidas energéticas, sobressaem a: taquicardia, agitação, cefaleia, insónia, desidratação, tonturas, ansiedade, irritabilidade, tremores, aumento da tensão arterial e distúrbios gastrointestinais. Em relação à prática de Exercício, explicou que o exercício físico regular contribui para uma melhor autoestima, estimula a organização de rotinas e a socialização. Ser fisicamente ativo ajuda ainda a reduzir o stress e a ansiedade, podendo também ser um elemento importante na prevenção de problemas de saúde mental. No que concerne à Meditação/Mindfulness, referiu que de uma forma geral, os resultados apontam para benefícios claros na sensação de bem-estar, satisfação com a vida, otimismo, redução dos níveis de stress e ansiedade e aumento da capacidade de regular as próprias emoções. No que respeitou ao Sono, começou por referir a expressão “Sono Higiénico”, explicando que o cérebro tem um ciclo de sono e um ciclo de vigília que alternam entre si nas 24 horas. A este ritmo de sono/vigília de cada pessoa chama-se ritmo circadiano. Deste modo, com propriedade, apontou algumas estratégias adequadas que podem porventura ajudar a melhorar o sono dos alunos (as). Neste capítulo, absolutamente consciente da grande dependência que os jovens em idade escolar revelam em relação aos telemóveis, relembrou uma regra de ouro para evitar situações de perturbação do sono e melhorar a qualidade de descanso durante a noite: “não levar o telemóvel para a cama”. Segundo o Doutor João Camilo, em causa está o ritmo circadiano, que regula os horários de sono do organismo. Como espécie diurna, o organismo do ser humano associa o estado de alerta à luz solar, descansando quando esta não existe. No entanto, as luzes LED existentes nos telemóveis podem interferir na produção da hormona melatonina, cuja principal função é, precisamente, regular o sono.

Uma vez terminada a palestra, foi promovido um largo período de debate entre o Doutor João Camilo e os alunos (as) presentes no Pequeno Auditório. Os primeiros minutos que se seguiram à apresentação do Palestrante foram de algum embaraço por parte dos discentes, em razão do tema, evidentemente. Todavia, à medida que as alunas (os) mais afoitas (os) e ávidas de respostas foram colocando as suas dúvidas, o auditório rapidamente entrou numa espécie de degelo, de candura e credulidade, transformando-se numa admirável torrente de perguntas multifacetadas a correr velozmente em direção ao imenso e pacífico Oceano de sabedoria, o qual as acolheu, desanuviou e clareou.

O Coordenador do PPJ

Victor M Santos

20-12-2022 03:14:37





2021/2022

 

Documentação


   Aviso de Abertura Processo Eleitoral


   Calendarização do Processo Eleitoral


   Apresentação do Parlamento dos Jovens


   Regimento


   Dicas para Exploração dos Temas em Debate


   Calendário de Ações a Desenvolver


   Debate Parlamento dos Jovens


   Link Oficial




Noticias

Programa Parlamento dos Jovens



Medida 1: Criação de um Certificado de Credibilidade aplicável a empresas de comunicação ou divulgadoras de informação, nos meios de comunicação tradicionais e online;


Medida 2: Criação de medidas de sensibilização e conscientização para proteger o público, em particular os utilizadores mais jovens e os mais idosos.


Medida 3: Criação de um ambiente que favoreça e apoie o jornalismo independente, por parte do Governo.


Foram estas as medidas discutidas, votadas e aprovadas na Sessão Escolar do passado dia 26.01.2022. Estas medidas e a respetiva Exposição de motivos enformam o Projeto de Recomendação da ESA, as quais serão apresentadas e debatidas na Sessão Distrital. O processo de eleição por voto secreto elegeu como Deputados os alunos: Tomás Silva Moreira (12CLH1), Dinis Pinto Magalhães Machado (12PTC) e Henrique Cerqueira Correia (12CLH1). A candidata eleita à presidência da Mesa da Sessão Distrital foi a aluna Ana Margarida Sousa Alves (12CLH1). O tema proposto na Sessão Escolar para a próxima edição do PPJ foi a “Saúde Mental dos Jovens”. A Sessão Escolar foi precedida pelo Ato Eleitoral do passado dia 14.01.2022, para o qual foi determinante o diligente empenho e a extraordinária consciência cívica dos digníssimos membros da Comissão Eleitoral Escolar. A Sessão Escolar contou com a presença do Sr. Presidente da Junta da União das Freguesias de Amarante – Sr. Américo Paulo – e da Dr.ª Joana Alves (Educadora Social).



Foi longa a jornada da 1.ª fase: Escola. A organização dos debates in loco, a mobilização de alunos/docentes para o auditório, as duas listas (M e R) concorrentes, os vinte alunos candidatos a deputados, uma campanha eleitoral altamente disputada, uma ato eleitoral primoroso, três debates, a presença de um Deputado (PS) da Assembleia da República, a comparência de seis Ilustres Convidados e, por fim, a Sessão Escolar, na qual os deputados eleitos se bateram com convicção e firmeza pelo mérito das medidas propostas. Foram igualmente muitas as pessoas de boa vontade envolvidas no Programa Parlamento dos Jovens. Assim, uma palavra de agradecimento muito particular às (aos) Funcionárias (os) – D. Natália Carneiro, D. Dulce Mota, D. Marina Fonseca, Sr. José Castanheira, Sr. Nuno Ferreira, bem como às Sras. Professoras – Dores Pereira, Helena Carvalho, Laura Pinheiro e Manuela Cunha (Subcoordenadora do PPJ). Obviamente, uma palavra de apreço ao Sr. Subdiretor da ESA – Professor Adriano Basto – constante, dedicado, laborioso e proficiente em todos os detalhes e situações do programa. A Sr.ª Diretora da ESA – Doutora Ana Cristina R. Santos – ao longo desta fase do programa espargiu a sua circunspecta participação, ao mesmo tempo que aportou airosidade e uma delicadeza sublime na receção e acompanhamento dos convidados. As suas breves mas pertinentes alocuções insuflaram nos alunos assistentes e nos candidatos a deputados, a inspiração para o trabalho empenhado e persistente, o ditame para a relevância da aquisição de competências transversais dentro e fora do currículo, bem como a centelha para o reforço da sua dimensão ética e participação cívica. A forma altíssona como divisou o pulsar da comunidade escolar, a sua agudeza de espírito quanto à invitação dos convidados, bem como a forma pela qual vislumbrou a centralidade do programa, tão essencial para a projeção e notoriedade da ESA, suscita todo o nosso comprazimento, reconhecimento e enlevo.


O Coordenador do Programa Parlamento dos Jovens

Vítor M Santos



Parlamento dos Jovens: 1º Debate





O Programa Parlamento dos Jovens é uma iniciativa da Assembleia da República (AR), cujo programa se desenvolve em várias fases ao longo do ano letivo: 1.ª fase: Escola; 2.ª fase: Distrito; 3.ª fase: Assembleia da República. Atendendo ao calendário apertado do programa e ao recente ajustamento do calendário escolar, a ESA abraçou a sessão destinada aos alunos do ensino secundário. Destarte, no dia seis de dezembro, no Pequeno Auditório, ocorreu o primeiro debate do Tema - Fake news: o impacto da desinformação na democracia – com a presença da Sr.ª Diretora da ESA – Doutora Ana Cristina R. Santos, e do Sr. Deputado da Assembleia da República – Dr. Hugo Carvalho (PS).




A Sr.ª Diretora encetou o debate, agradecendo a presença do Sr. Deputado, para de seguida se dirigir de forma particularmente afetuosa e empática aos alunos, exortando-os a participar neste tipo de programas, indispensáveis para a desenvoltura das suas competências e dos seus valores individuais: Responsabilidade e integridade; Excelência e exigência; Curiosidade, reflexão e inovação; Cidadania e participação; e, Liberdade. Por sua vez, o Sr. Deputado Hugo Carvalho, iniciou o debate fazendo uma breve apresentação da Assembleia da República aludindo, designadamente ao seu Estatuto e competência, Órgãos e Informação geral. De seguida, com singular sagacidade e num tom profusamente coloquial, foi explorando o tema em debate, trazendo à colação exemplos de Fake News na Press e nas Redes Sociais, casos flagrantes de violação de “Direitos, liberdades e garantias” dos cidadãos em matéria de Utilização da informática, da Liberdade de expressão e informação, da Liberdade de imprensa e meios de comunicação social.




Em face dos perigos desta nova realidade, referiu o imperativo legal da criação de legislação apropriada, além do papel imprescindível da Regulação da comunicação social. De forma pragmática foi sensibilizando a plateia para uma utilização responsável e salutar das Tecnologias e Aplicações informáticas, bem como para a adoção de juízos críticos e exigentes acerca dos conteúdos e das fontes da Informação em trânsito nas Redes Sociais, nos múltiplos suportes digitais e de Streaming. Na parte final da sua alocução encorajou os alunos a participarem ativamente neste tipo de programas/projetos, essenciais para a sua formação académica e cívica, e por maioria de razão, indispensáveis à (re) construção da Democracia e do Estado de direito.



O Coordenador do Programa Parlamento dos Jovens

Vítor M Santos